OS LAMBE-LAMBES NA SÃO PAULO DOS ANOS 70

 

Uma mudança que a pandemia trouxe foi a popularização dos eventos online. Desde 2020, diversas exposições e festivais de fotografia aconteceram a distância.

 


Ainda que não seja a mesma coisa do que vivenciar uma experiência presencialmente, o formato virtual faz com que eventos fotográficos possam ser conhecidos por um número maior de pessoas. Afinal, eventos virtuais podem ficar mais tempo “em cartaz” e serem vistos por pessoas de diferentes lugares do BRASIL e do MUNDO.

 

A página do MIS, por exemplo, disponibilizou diversas exposições online. Uma delas é a exposição LAMBE-LAMBE: FOTÓGRAFOS DE RUA EM SÃO PAULO NOS ANOS 1970. 

 

A exposição foi uma das primeiras do MIS, criada por dois estudantes nos anos 70. Na época, a profissão de LAMBE-LAMBE já era rara, porém ainda existente. Durante mais de um ano, os dois documentaram a atividade de profissionais que atuavam em São Paulo. 

 

O conteúdo da exposição é riquíssimo. Além de muitas fotos que nos fazem compreender melhor o ofício, há vários áudios com os fotógrafos contando fatos sobre a profissão. Tais como quais eram os pontos de maior concentração desses profissionais, como ela era ensinada aos familiares, quem escolhia o fundo das fotos e as finalidades pelas quais eles eram mais procurados.

 

Questões relativas ao período também foram abordadas. Através dos relatos compreendemos o declínio da profissão. Com as câmeras fotográficas mais acessíveis, o público mais abastado foi parando de procurar os serviços oferecidos por LAMBE-LAMBES. Assim, por não ser mais tão rentável quanto antes, já não havia jovens atuando na profissão quando a pesquisa foi feita. Ela ia se extinguindo conforme os seus últimos representantes aposentavam ou faleciam. 

 

É interessante destacar que durante a pesquisa, os lambe-lambes afirmaram considerar o apelido pejorativo e disseram que preferiam ser chamados de FOTÓGRAFOS INSTANTÂNEOS. E que havia uma certa melancolia nos relatos, porque muitos profissionais compreendiam que a profissão deixaria em breve de existir. 

 

A exposição é essencial para que os fotógrafos de hoje conheçam melhor a história da profissão que exercem. Para visitar esta e outras exposições virtuais do MIS, clique aqui!

 

 

Escrito por Lili Figueiredo.

Foto: MIS-SP.

Postado em: 10/03/2021



Comentarios

Nenhum comentário.

Comente aqui