Olhar x Equipamento

Olá pessoal! Hoje vou abordar um tema muito discutido entre os iniciantes na fotografia: a relação entre o “olhar x equipamento”.

Já li e ouvi muitas coisas a respeito. Tem a corrente que diz que basta ter um bom olhar para ser um bom fotógrafo, e que um bom equipamento não lhe fará melhor. Chegam a defender que um bom fotógrafo pode usar uma máquina “descartável” que se sairá bem assim mesmo. Por outro lado, tem a corrente de posição oposta, que defende a linha que para ser um bom fotógrafo, ter um bom equipamento faz toda diferença.

Venho aqui trazer a minha opinião. Aliás, opinião que nasceu do meu dia-a-dia, clicando, estudando, errando e acertando. Não basta APENAS ter um bom olhar. Olhar é fundamental, mas não GARANTE um bom resultado. Querem uma simples prova disso? Já viram alguma equipe fotografando um casamento com seus celulares??? Estou certo que não, por mais profissionais que sejam!!! Por outro lado, também não basta APENAS ter um equipamento de ponta.

Pegue sua câmera onde só o corpo custa mais de dez mil reais e a coloque no modo automático. Faça uma foto. Provavelmente essa foto sairá sem uma boa profundidade de campo, “chapada”, e apesar do fotômetro indicar que a luz está correta, ela não saiu como você gostaria. Ainda nesse modo automático, aquele sol que está contra você vai apenas te atrapalhar, ao invés de ser uma fonte perfeita para uma boa foto em silhueta. Percebem?!?! Por isso, deve haver uma HARMONIA entre um bom olhar e um bom equipamento, desde que você saiba usa-lo corretamente! O bom olhar exige movimento ao redor do assunto a ser fotografado para captar o melhor ângulo. Muitas vezes exige que deitemos no chão, subamos no muro, na árvore, ou seja, é sair da posição onde a maioria dos amadores estaria! É sair da zona de conforto! Já um bom equipamento deve ser explorado como tal.

Deve-se ter domínio da abertura que a lente lhe proporciona, do tempo de exposição, da iluminação que você tem à disposição – seja ela natural ou não -, entre outros fatores técnicos que, quando somados, lhe garantem uma boa foto. Muitas vezes o bom equipamento lhe traz diversas novas variáveis do mesmo assunto, coisas que nem sempre seu celular ou câmera amadora lhe trarão. A tecnologia de um bom equipamento pode lhe aumentar a capacidade criativa. Para ilustrar, trago aqui dois exemplos.

O primeiro é uma foto tirada pelo meu celular. É uma bela paisagem, bem enquadrada e o OLHAR permitiu que a vegetação abaixo servisse de moldura. Todavia, não passaria por uma foto profissional, pois não há técnica alguma empregada: Neste outro exemplo, o olhar também entrou em ação, na medida em que a linha diagonal do trem oferece uma boa leitura da foto. Mas aqui, o EQUIPAMENTO permitiu que o tempo de exposição fosse maior, dando movimento ao trem que passa pela Estação da Luz em São Paulo.

Nesse caso, uma câmera simples “congelaria” o trem, e o “arrasto” do movimento se perderia, tirando da foto uma bela propriedade: Portanto, caros amigos, a PAIXÃO pela fotografia, o “sair todo sujo” de um ensaio, o cuidado com os detalhes, faz com que o OLHAR seja um atributo de muita importância, que ALIADO a um BOM EQUIPAMENTO – desde que se tenha técnica para explora-lo -, faz toda a diferença! Em poucas palavras: “BOM OLHAR E BOM EQUIPAMENTO DEVEM ANDAR DE MÃOS DADAS!” Antes de finalizar, apenas gostaria de frisar que não é necessário que você saia por aí gastando fortunas em corpos e objetivas.

Basta que, a princípio, você tenha um equipamento onde possa controlar itens básicos como abertura, velocidade e ISO. Some-se isso ao seu bom olhar e seja feliz! Um grande abraço a todos! 

Postado em: 05/02/2015



Comentarios

Escrito por Barnypok em 02-01-2017.

Fac6g5 http://www.FyLitCl7Pf7ojQdDUOLQOuaxTXbj5iNG.com

Escrito por SAMUEL SECHTER em 10-05-2017.

Hoje com meus 88 anhinhos, me recordo quando buscava carreteis de madeira no Photo do meu pai e do tio, em Bangu, Rio,RJ, via os impressos rolando dentro de uma banheira, lavando por 2 horas em agua sem cloro e minha tia retocando as chapas de vidro e no estudio, com claraboia, as maquinas de madeira de 30x40, 24x30 e suas divisorias e a foto do Team do Bangu, campeão de 1933 , provavelmente com pelo menos 1 metro de comprimento, pendurada na sala de recepção, avalio o quanto se avançou tecnicamente, mas o HOMEM é "introcavel", com ou sem grandes equipamentos êle é o protagonista. Atualmente me distraio consertando, quando possivel, os brinquedinhos daqueles tempos. Para mim a foto, tecnicamente se resume em conhecer a sensibilidade do filme, a quantidade de luz e dai escolher a abertura e a velocidade, e voce faz aquela foto espetacular. O Andre tem razão, nem sempre 'a grande maquina faz o grande fotografo e vice-versa. Perdão pelo saudosismo, felicito a todos que se esforçam pela boa foto. SAMUEL SECHTER

Comente aqui