3 APRENDIZADOS IMPORTANTES PARA QUEM ESTÁ INICIANDO NA FOTOGRAFIA

 
Em setembro, perguntamos em nossas redes sociais que conselhos os leitores gostariam de ter recebido quando iniciaram na fotografia. As respostas foram tão interessantes, que compartilhamos 3 delas aqui hoje, junto com 3 trechos do livro A CÂMERA que dialogam com elas. O livro é um clássico mundial em sua área e pertence à trilogia de ANSEL ADAMS: A CÂMERA, O NEGATIVO e A CÓPIA. 
 
 
 
1. Ninguém aprende tudo de uma vez. Aprender leva tempo. Todo fotógrafo experiente um dia já foi iniciante. Não se cobre tanto. (Liliane Figueiredo)
 
 
 
Atingir a excelência em qualquer atividade depende de muito tempo, esforço e dedicação. ANSEL ADAMS assim mapeou as etapas de aprendizado a serem percorridas na fotografia: 
 
 
“Um fotógrafo ocasional pode confiar na automação em todas as situações, e não precisa se sentir culpado pelo prazer que sente com suas fotos. Por outro lado, o fotógrafo amador (no sentido original do termo, ou seja, aquele que se dedica a uma atividade por amor) irá desenvolver entendimento e habilidade na exata proporção do esforço despendido. Já o profissional sério ou o fotógrafo criativo necessitam do máximo de conhecimento e imaginação, de um olhar apurado e de reações rápidas. Muitos avançam por todos esses estágios, passando da simples observação do mundo a seu redor a níveis mais profundos de percepção e a um envolvimento maior.”
 
 
2. Não gaste tanto dinheiro com equipamentos antes de saber qual seu real propósito na fotografia. (Carlos Alves)
 
 
Assim como comprar um livro não faz com que o seu conteúdo seja imediatamente aprendido, gastar dinheiro com equipamentos caros não torna nenhum fotógrafo magicamente melhor. ANSEL ADAMS reforça que começar com um equipamento simples e progredir conforme domine os seus recursos, e compreenda as suas próprias intenções, é o melhor caminho. 
 
 
“Prefiro, por outro lado, mostrar a natureza de diferentes modelos de câmeras e seus recursos, esperando que o fotógrafo possa levar essas discussões em consideração no contexto de suas intenções e de seu próprio estilo. Volto a insistir que se deve evitar a ilusão de que o trabalho criativo depende exclusivamente do equipamento. É muito fácil confundir o desejo do sucesso com o de possuir equipamento de qualidade superior. ”
 
 
3. Vá ao teatro, veja bons filmes, leia bons livros, alimente o seu repertório e confie mais nos seus instintos... (Phillip Zelante)
 
 
São as nossas influências culturais que alimentam o nosso potencial criativo e ampliam a nossa visão. Ansel Adams reforça que a câmera é um objeto incrível, mas é o que há de único em cada fotógrafo que torna a fotografia realmente especial.  
 
 
“Uma câmera pode ser um milagre eletrônico e óptico, mas não cria nada sozinha. Tudo que ela pode representar em termos de beleza e encantamento está, a princípio, em sua mente e em seu espírito.”
 
 
 
E você, qual conselho gostaria de ter recebido? Compartilhe conosco aqui. 
 
 
Referências:
 
ADAMS, Ansel. A Câmera. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2000. p. 12-15.
 
 

Postado em: 04/12/2020



Comentarios

Nenhum comentário.

Comente aqui